Mesmer, a ciência negada – nova edição revista e ampliada

Tempo de leitura: 6 minutos

Por Paulo Henrique de Figueiredo

 

Depois de três edições esgotadas, Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal está relançada, ampliada e revista, com nova capa e projeto gráfico. Faz parte agora de uma trilogia, a qual deu início, e tem como segunda obra Revolução Espírita – a teoria esquecida de Allan Kardec. Além de uma terceira que a completará, em elaboração.

Este livro oferece as principais obras do médico Franz Anton Mesmer traduzidas para o português, além de uma biografia renovada e fiel aos fatos, e uma contextualização da medicina em sua histórica tradição espiritualista.

Toda obra tem sua história. A desta teve início nos anos oitenta, quando pesquisávamos a doutrina espírita de Allan Kardec e nos deparamos com a seguinte afirmativa desse autor, em sua Revista Espírita de 1858:

O Magnetismo preparou os caminhos do Espiritismo, e os rápidos progressos dessa última doutrina são, incontestavelmente, devidos à vulgarização das ideias da primeira. Dos fenômenos magnéticos, do sonambulismo e do êxtase, às manifestações espíritas, não há senão um passo; sua conexão é tal que é, por assim dizer, impossível falar de um sem falar do outro. Se devêssemos ficar fora da ciência magnética, nosso quadro estaria incompleto, e se poderia nos comparar a um professor de física que se abstivesse de falar da luz. Todavia, como o Magnetismo já tem entre nós órgãos especiais, justamente autorizados, tornar-se-ia supérfluo cair sobre um assunto tratado com a superioridade do talento e da experiência; dele não falaremos, pois, senão acessoriamente, mas suficientemente para mostrar as relações íntimas das duas ciências que, na realidade, não fazem senão uma.

Um depoimento surpreendente e revelador! Essas palavras demonstram uma relação íntima entre as duas ciências, sendo o estudo de uma fundamental para a compreensão da outra. Isso quanto a vários aspectos, seja doutrinário, fenomênico, cultural. Além disso, o magnetismo dos tempos de Allan Kardec estava reabilitado, aceito socialmente, contando com consultórios, hospitais mesméricos, sua terapia estava acolhida e era aplicada pelos médicos homeopáticos e magnetizadores. As descobertas do sonambulismo influenciavam a filosofia e a psicologia. Diversas obras, cursos e instituições se encarregavam de divulgar e ensinar sua ciência. Foi por isso que Kardec, apesar de demonstrar a importância para o espírita em estudar essa ciência correlata, não ter se preocupou em reproduzir os fundamentos dela em suas obras espíritas, pelo livre acesso que o magnetismo tinha no ambiente cultural de então.

Todavia, não sabia o fundador do espiritismo que a doutrina espírita iria atravessar o Atlântico e aportar em terras brasileiras, ganhando milhões de adeptos e simpatizantes que estudariam suas obras. No Brasil, o magnetismo animal, apesar de ter aqui chegado por precursores como os médicos Domingos José Gonçalves de Magalhães, visconde do Araguaia, (1811–1882) e doutor Eduardo Monteggia durante o segundo império, não se estabeleceu como ciência e ficou completamente esquecido.

Franz Anton Mesmer (1734-1815)

Atualmente, tanto a homeopatia quanto o espiritismo contam com milhões de simpatizantes, e, apesar da estrutura acadêmica ainda submeter às suas instituições uma dogmatismo radical materialista, ambas possuem pesquisadores, divulgadores e estudiosos que recuperam e permitem estendem aos indivíduos os benefícios de suas práticas. Os benefícios práticos dos remédios homeopáticos são incontestáveis pela prática secular desde Hahnemann. E os benefícios morais e sócias da doutrina espíritas consolam e motivam aqueles que estudam as obras de Allan Kardec. Por outro lado, a descoberta do sonambulismo provocado abriu caminho para a pesquisa da hipnose, psicologia, psiquiatria, e outros ramos. Acreditamos que a tradução das obras fundamentais de Franz Anton Mesmer, uma nova biografia e a contextualização de sua medicina na cultura da época, que realizamos nesta obra, irá permitir uma compreensão mais ampla e legítima dessas ciências todas, como anunciaram seus próprios fundadores.

Quanto ao espiritismo, podemos confirmar o que disse Kardec ao assegurar o quanto o magnetismo animal a explica e completa, pois a pesquisa dessa nossa primeira obra, Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal nos levou a descobrir o verdadeiro caráter da proposta espírita, relatado em Revolução Espírita – a teoria esquecida de Allan Kardec. O fundamento da cura e do sonambulismo descobertos por Mesmer está no conceito filosófico da autonomia. Não são remédios que curam, mas o próprio organismo do enfermo que recupera sua harmonia, pelos esforços naturais de sua fisiologia. E o sonambulismo provocado revela todo o potencial da alma, causa da individualidade que nos representa. Por sua vez, o espiritismo vai demonstrar toda a força da autonomia moral, como instrumento de transformação social pela adesão voluntária e consciente de cada indivíduo de nosso planeta. Ao contrário da moral heterônoma proposta pelas religiões tradicionais e pela ideologia materialista, que submete o indivíduo aos castigos e recompensas para agir submisso ás leis externas a si mesmo, a autonomia moral o leva a agir de acordo com as leis naturais presentes em sua própria consciência, transformando-o em agente livre da regeneração da humanidade.

Em sendo ciências gêmeas, magnetismo e espiritismo, também essas duas obras Mesmer e Revolução Espírita se comunicam e explicam mutuamente. Os pressupostos da recuperação que estas obras representam são harmônicos com quem acredita na regeneração da humanidade pela superação dos preconceitos e privilégios e o estabelecimento futuro de uma sociedade fundamentada na oportunidade para todos, valorização da diferença e da diversidade. Foi com essa esperança que Kardec terminou seu artigo, ao afirmar:

Tudo prova, no desenvolvimento rápido do Espiritismo, que ele também terá logo seu direito de cidadania; a espera disso, aplaude com todas as suas forças a categoria que acaba de alcançar o Magnetismo, como a um sinal incontestável do progresso das ideias. (Idem, ibidem).

Oferecemos, enfim, ao leitor, a oportunidade de conhecer o pensamento de Franz Anton Mesmer afastado do preconceito e escárnio pelo qual foi injustamente negado no século 20. Ele indicou caminhos que deixamos de pisar depois da imposição do materialismo como única verdade aceita. Suas ideias sobre justiça social, medicina, psicologia, e tantos outros ramos do conhecimento são inspirações válidas para o debate contemporâneo, na busca por soluções para a atual crise moral da humanidade.

Mesmer – a ciência negada já nasceu um clássico!

Hermínio C. Miranda, pesquisador e escritor.

10 Comentários


  1. Mesmer, a Ciência Negada do Magnetismo Animal

    O já tão esperado lançamento da 4ª edição revista e ampliada desta magistral obra chega em momento muitíssimo oportuno. A oportunidade deve-se ao fato da recente publicação pelo mesmo autor de outra extraordinária obra, “Revolução Espírita, a teoria esquecida de Allan Kardec” que acabo de ler. Isto porque existe uma profunda simbiose entre ambas, tanto em relação ao conteúdo como também em relação ao contexto histórico objeto de suas páginas.

    Em 2010 li a 2ª edição de “Mesmer, a Ciência negada e os textos escondidos”, e agora temos uma nova edição com o título levemente retocado, “Mesmer, a Ciência Negada do Magnetismo Animal”. Para mim a leitura dessa obra foi uma das mais proveitosas que já fiz em toda minha vida.

    Me impressionou sobremaneira o relato feito pelo Paulo Henrique de Figueiredo sobre as várias “coincidências” que contribuíram e levaram à concretização dessa obra. É mais impressionante ainda a insistência com que ao longo da história da humanidade, por interesses mesquinhos os homens tentam se opor às forças da natureza. Vã pretensão que o autor sagazmente demonstra já na Introdução da obra através de citação de Allan Kardec, extraída da Revista Espírita de 1858:

    “É que o magnetismo é uma força natural, e que, diante das forças da natureza, o homem é um pigmeu semelhante a esses cãezinhos que ladram, inutilmente, contra o que os assusta”.

    Os estreitos vínculos de ligação entre a ciência do Magnetismo Animal e a Ciência Espírita, é o ponto de maior relevância que o autor procura sagazmente destacar e por em relevância para todos nós espíritas. Assim, a leitura desta obra é de fundamental importância e nos ajuda a penetrar mais profundamente nos conhecimentos vastos que nos legou a Ciência dos Espíritos. Como ele bem enfatizou na Introdução da 2ª edição:

    “Tendo estudado por mais de trinta e cinco anos esta ciência, Allan Kardec, o codificador do espiritismo, com toda razão afirmou que as duas ciências formam um só corpo, e uma não poderia ser compreendida sem as luzes da outra”.

    Ao par dos aspectos inerentes a esses vínculos que certamente desperta um maior interesse para todos nós espíritas, a obra resgata de forma brilhante a reputação de um cientista, um verdadeiro missionário, que muito fez em benefício da humanidade. E o Paulo Henrique de Figueiredo nos informa que “Com leviandade se tem julgado o caráter de um homem”.
    Não só pelo aspecto das ligações com o espiritismo, o que nos toca mais de perto, bem como por muitos outros que dizem respeito ao árduo e difícil caminho do progresso das ciências, da cultura e do conhecimento, é que a leitura desta maravilhosa obra é de fato muitíssimo enriquecedora. Neste particular é que o autor nos faz esta assertiva: “O magnetismo animal foi a base para o surgimento da psicologia, da parapsicologia, da psicanálise, da hipnose e aplainou caminhos para o surgimento da ciência espírita”.

    Assim recomenao a leitura desta fenomenal obra de pesquisa com a maior ênfase.

    Responder

    1. Já está nas livrarias. Caso prefira, você poderá adquirir a obra pelo site: candeia.com e o livro será entregue em sua casa. Abs

      Responder

    2. Você pode pedir o livro Revolução Espírita (e também Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal, por Paulo Henrique de Figueiredo), com um bom desconto, nos sites: candeia.com ou mundomaior.com.br. Após a compra você receberá a obra pelos correios. Abraços!

      Responder

  2. Nossa estou ansiosa por essa obra, livro excelente!!!
    Já li em cópia, agora irei adquirir pra mim, estou muito feliz.
    No centro espírita que frequento, realizamos cursos, e estudos baseados nesse livro.

    Responder

    1. Acesse o site candeia.com e receba o obra em sua casa.

      Responder

    2. Você pode pedir o livro Revolução Espírita (e também Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal, por Paulo Henrique de Figueiredo), com um bom desconto, nos sites: candeia.com ou mundomaior.com.br. Após a compra você receberá a obra pelos correios. Abraços!

      Responder

  3. Talabarte para alhures celestiais, que fundamenta o princípio da compreensão das Leis Divinas, levando-nos a condição “Alfa” do ser. Esta obra é sem dúvida, um dos maiores fomentos que se poderia adquirir para a condição holo-humana, desde a Codificação. Tornando forçoso agradecer e ao mesmo tempo pedir bênçãos de Deus aos trabalhos prestados por Paulo Henrique de Figueiredo e Doutor Álvaro Glerean, em seu trabalho impar para a divulgação da Boa Nova, através dos Livros de Franz Anton Mesmer.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *