Os exilados (1): Será o fim do mundo?

Tempo de leitura: 4 minutos

A humanidade está progredindo? O mundo vai acabar num grande colapso? Os sociólogos dizem ser impossível saber.

Um dos mais importantes valores da ciência está em se fazer previsões. O mais cotidiano é a previsão dos fenômenos do tempo. Equipamentos recentes preveem terremotos, erupções vulcânicas e outros desastres naturais com antecedência e precisão, permitindo a preservação de muitas vidas. Na natureza, muita coisa pode ser prevista, evolução genética, produção agrícola, resultados plásticos das operações estéticas, formação dos planetas e estrelas, e muitos outros avanços tecnológicos.

As grandes conquistas da ciência têm em comum a observação dos fenômenos naturais e de seus processos evolutivos. Estudando as estrelas distantes, por exemplo, podemos ver uma nascendo, outra mudando de fase, outra explodindo, outra que explodiu e seus materiais se dispersam pelo espaço. Estudando diferentes estrelas, os cientistas podem construir um modelo que represente, em sequência, nascimento, vida e morte estrelares.

Em todas as áreas, a observação atenta e minuciosa é o método fundamental.

Todavia, dizem os pensadores, a nossa humanidade, sendo única, não há meios de comparação ou observações disponíveis para que se considere uma evolução, menos ainda permitam prever como será o seu futuro. Fica reconhecida a limitação do homem em tornar a humanidade objeto de estudo científico, como essa profundidade. Além disso, historicamente inúmeras tentativas foram frustrantes. Como a de Marx, eu previa um esgotamento do capitalismo, uma revolta geral do proletariado, que tomaria com uma última revolução o poder dos burgueses, instalando o comunismo no mundo. Nada disso ocorreu, e o marxismo tem sido considerado uma pseudociência. Tentaram prever o futuro também outros pensadores como Comte, Fourier, entre outros. Por mais boa vontade que tiveram, todos fracassaram.

No entanto, foi uma grata surpresa a chegada do Espiritismo, pela pesquisa de Allan Kardec. Na teoria dos espíritos, há uma descrição bastante minuciosa da evolução dos mundos, permitindo prever o futuro da humanidade! Será possível?

Não se trata de nada sobrenatural ou de profecia dogmática, coisas que ocorreram desde a antiguidade. Não, o Espiritismo diverge de tudo isso.

O procedimento dos espíritos que ensinaram a Kardec é moderno e surpreendente: eles, para elaborar sua teoria, fizeram ciência! Isso mesmo, no mundo espiritual, os espíritos superiores fazem uso de seus meios de observação para pesquisar, elaborar modelos, testar sua eficácia, compreendendo as leis que descrevem os padrões que se repetem nas humanidades que habitam os planetas de todo o universo.

Como eles fazem isso? Os espíritos superiores adquiriram as habilidades inerentes ao corpo espiritual, ou perispírito, para percorrer os espaços, adequar sua vibração para observar a vida nos diversos mundos, e comparar o processo evolutivo dos mais primitivos até os mundos felizes. Com esses estudos, eles conseguem prever que as humanidades vivenciam a evolução desde primitivos, passando pela evolução tecnológica que já vivemos, mas depois conquistam uma evolução moral, por meio da autonomia intelectual e moral que as elevam a um novo patamar de relacionamento, onde prevalece a cooperação  e o auxílio mútuo. Nesse momento, o planeta abandona a violência, os egoísmos, orgulhos, privilégios, conquistando um ambiente de segurança, felicidade e esperança. Esse é o destino da humanidade, segundo a teoria dos espíritos, que conhecem o que ocorre na diversidade dos mundos habitados.

Você pode conferir em Revolução Espírita – a teoria esquecida de Allan Kardec, onde relatamos todo esse processo científico dos espíritos, além de descrever como a sua teoria pode nos ajudar a conhecer os passos necessários para participarmos e colaborarmos com esse destino feliz. Nas vidas futuras, depois desse trabalho de regeneração da humanidade, seremos nós mesmos a usufruir desse planeta renovado! E os materialistas, e aqueles que acreditam em catastróficas ideias do fim do mundo, diante dos fatos, compreenderão o equivoco de suas ideias. E então, também serão bem vindos! Bastará serem solidários.

Retomaremos os desdobramentos desse assunto em futuros posts. Inclusive a explicação de colocarmos no título: exilados, lá em cima. Acompanhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *