História

O primeiro livro espírita brasileiro não tinha nada de ingênuo ou igrejeiro

O primeiro livro espírita brasileiro não tinha nada de ingênuo ou igrejeiro

1 minuto O primeiro livro espírita brasileiro é atual e surpreendente! Foi escrito em 1865 (Kardec estava em pleno vapor), por Manuel de Araújo Porto-Alegre, “Cartas sobre o Espiritismo”, veja como ele tratou sobre políticos e corrupção no seguinte trecho: “Todos os males do Brasil provêm da ambição dos seus guias, do egoísmo da maioria dos homens políticos, e da indolência e credulidade do povo, que é como todos os povos enganados. Raríssimos têm sido os deputados que sacrificaram a sua votação futura à Continue lendo

Primeiro livro espírita brasileiro, em 1865, denuncia a corrupção dos políticos: “darei a quem mais me der! ” Atualíssimo

Primeiro livro espírita brasileiro, em 1865, denuncia a corrupção dos políticos: “darei a quem mais me der! ” Atualíssimo

10 minutos Por Paulo Henrique de Figueiredo Um brasileiro como poucos amaram sua terra, Manuel José de Araújo Porto-Alegre (1806-1879), deve e merece ser reconhecido como expoente e pioneiro da história do Espiritismo no Brasil. Talentoso, lúcido, com uma capacidade fabulosa de compreender nosso povo, nossos problemas e enxergar soluções. Para ele, depois de estudar profundamente, experimentar a mediunidade, dialogar com Allan Kardec e diversos espíritos, chegou à conclusão de que a Doutrina Espírita se encaixa perfeitamente para a formação de nossa identidade nacional. Continue lendo

Kardec afirma: “Magnetismo animal e Espiritismo são duas ciências gêmeas”. Saiba por quê.

Kardec afirma: “Magnetismo animal e Espiritismo são duas ciências gêmeas”. Saiba por quê.

5 minutos Por Paulo Henrique de Figueiredo Foi fundamental a influência das ideias de Mesmer na revolução moral do século 19, o espiritismo. Allan Kardec, antes de se dedicar aos estudos dos fenômenos espíritas, durante a sua brilhante carreira como escritor e educador, havia estudado a ciência de Mesmer durante trinta e cinco anos. E as relações entre magnetismo animal e espiritismo são para ele tão basilares que ele afirmou, numa Revista Espírita de 1869, num momento conclusivo de sua obra: O magnetismo e Continue lendo

A extraordinária descoberta de Franz Anton Mesmer

A extraordinária descoberta de Franz Anton Mesmer

8 minutos Por Paulo Henrique de Figueiredo No livro Revolução Espírita – a teoria esquecida de Allan Kardec e também em Mesmer – a ciência negada do magnetismo animal (recém-relançado em sua quarta edição, revista e ampliada), narramos a vida e descoberta do criador do Magnetismo Animal, ciência considerada irmã do Espiritismo por Allan Kardec. Mesmer foi quem criou a terapia por meio dos passes, imposições de mãos, agua magnetizada e outros meios inovadores. No entanto, sua revolucionária descoberta iria enfrentar a hostilidade e Continue lendo

A reviravolta de Hermínio Miranda sobre Mesmer

A reviravolta de Hermínio Miranda sobre Mesmer

14 minutos Por Paulo Henrique de Figueiredo Allan Kardec definiu o Magnetismo Animal criado por Franz Anton Mesmer junto ao Espiritismo como “ciências irmãs”, sendo que uma não poderia ser compreendida sem a outra. Nesse panorama, as descrições de Mesmer como um charlatão burlesco se estendem, denegrindo também a doutrina espírita. Inevitavelmente. Como poderia surgir de um indivíduo interesseiro, farsante, exótico, uma ciência séria, bem fundamentada, ao ponto de servir de base à doutrina dos espíritos superiores? Tendo estudado as obras kardecianas desde jovem, Continue lendo

Revolução Espírita TV 02: A Infância de Allan Kardec

Revolução Espírita TV 02: A Infância de Allan Kardec

menos de 1 minuto Programa TV Revolução Espírita episódio 02 (TV Mundo Maior) A curiosa infância de Allan Kardec (Em três partes) Inéditas descobertas históricas revelam a vida de Leon Hippolyte Rivail criança na cidade campestre de Bourg-en-Bresse. Primeira parte: Parte dois: Parte três:

Denúncia: arquivos e correspondências de Allan Kardec foram incinerados, prejudicando o resgate histórico do Espiritismo

Denúncia: arquivos e correspondências de Allan Kardec foram incinerados, prejudicando o resgate histórico do Espiritismo

6 minutos Um lamentável episódio ocorreu após o falecimento da esposa de Allan Kardec, a senhora Amélie Boudet, em 1883. Um atentado irreparável à história, não só do Espiritismo, mas da humanidade. Na execução do espólio, que incluía móveis, imóveis, livros, e tudo que perten cia não só ao casal Rivail, mas também à antiga Sociedade parisiense de estudos espíritas, – onde durante mais de uma década, os espíritos superiores se comunicaram, dialogando com os pesquisadores na elaboração da Doutrina Espírita –, pois, então, Continue lendo

Maat, o símbolo egípcio da harmonia universal

Maat, o símbolo egípcio da harmonia universal

3 minutos O lançamento de Revolução Espírita, a teoria esquecida de Allan Kardec inaugura o selo Editora Maat. Muita gente tem perguntado sobre o significado dessa palavra, Maat, e porque ela foi escolhida para dar nome à editora. Na cultura do antigo Egito, Maat é a deusa da harmonia universal, representada pela pena de avestruz ou por uma deusa ornamentada com ela, como está retratada no logotipo da Editora, na figura abaixo. Responsável pela ordem cósmica e social; conceitua a ética, a verdade e Continue lendo

A infância de Kardec: curiosidades

A infância de Kardec: curiosidades

2 minutos Rivail, como afirmam as biografias tradicionais, nasceu em 1804 na cidade industrial de Lyon. Um ambiente urbano de cidade grande. E isso está correto, consta da certidão de nascimento. No entanto, ele nasceu lá porque sua mãe fez seu parto nessa cidade para ter um acompanhamento médico adequado, numa casa de águas minerais artificiais com fins medicinais. Esse estabelecimento recebia franceses e estrangeiros que se hospedavam para tratamentos de coluna, problemas respiratórios, e também para gestações difíceis, que foi o caso de Continue lendo

A infância de Hippolyte Rivail ou Allan Kardec

A infância de Hippolyte Rivail ou Allan Kardec

2 minutos O Jovem Rivail passou sua infância e juventude na casa de sua avó materna, Charlotte Bochard, na cidade francesa de Bourg-en-Bresse, no departamento de Ain. Vinha de uma importante família, tendo sido o seu avô, o patriarca Benôit Marie Duhamel, préfet do departamento de Ain (cargo equivalente ao de governador de estado). A cidade de Bourg, no decorrer dos séculos, era um destino de viagem muito apreciado pelos franceses, e foi frequentada por reis, nobres, também por Napoleão Bonaparte, e muitas famílias Continue lendo